Pequenas empresas também devem ter sua comunicação

16-03-2009 09:28

Em uma economia em que a vida de uma pequena organização no Brasil é uma grande incerteza, os empresários precisam ficar atentos não somente nas vendas, mas também na Comunicação dessas empresas. Como se não bastasse a constante luta pela sobrevivência aos altos tributos, as pequenas empresas ainda enfrentam competidores de todos os portes. Alguns até com potencial bem mais competitivo, no que tange aos preços, distribuição e até mesmo na comunicação da marca.

Para atingir o seu mercado-alvo e suprir suas necessidades, essas pequenas empresas conseguem apenas investir na criação do melhor produto, ou serviço. Infelizmente, nada adianta essa equação se os empresários não torná-lo conhecido e desejado pelos seus clientes.

Para permanecerem competitivas e atuantes, essas organizações precisam estar atentas a toda e qualquer mudança e acompanhar, ou mesmo antecipar, os interesses e as necessidades do seu público-alvo.

A informação passa a ser vista como um instrumento para a tomada de decisões no que diz respeito às estratégias de produtos, serviços, ampliação e redirecionamento da empresa, entre outras. O que não podemos esquecer também é o fato desta informação fazer parte do planejamento da empresa, que é uma ferramenta de equilíbrio, crescimento e manutenção de qualquer organização.

Um plano de negócios deve ser compatível com a realidade do mercado, caso contrário, ele pode resultar em investimentos não planejados. Promover investimentos, seja financeiro, comunicacional, ou de energia, sem que antes tenham se fixado metas, prazos e recursos utilizados, implicará a impossibilidade de alcançar o sucesso que tanto o empresário espera.

Os empresários devem estar sempre amparados por planejamentos e armados de planos bem estruturados para quaisquer novas implantações. Desta forma, é imprescindível o investimento em novos conhecimentos e ferramentas de capacitação como fator determinante de sucesso, principalmente em Marketing, Assessoria de Imprensa e na sua Comunicação.  

Para muitos, esses termos são confusos e são encarados como custos para a empresa. Muito pelo contrário, são estratégias das quais os empresários desconhecem os limites. Cada estratégia tem suas regras, suas fronteiras, e momentos adequados para serem explorados.

Muitos empresários ainda possuem uma imagem distorcida sobre o que realmente é o Marketing e para que ele serve. É comum encontrar definições em que o significado de Marketing é a propaganda. O Marketing, definitivamente, não é propaganda, ou pelo menos, não só propaganda. Propaganda é somente uma parte do Marketing. A propaganda é qualquer forma paga de apresentação impessoal e de promoção de idéias, bens ou serviços por um patrocinador identificado.

Outra grande confusão ainda atinge a mente de muita gente. Muitas empresas ainda confundem marketing com vendas. As vendas começam apenas quando se tem um produto. O marketing entra em cena antes da existência do produto. O marketing é o dever de casa da organização para descobrir o que as pessoas precisam e o que a empresa deve oferecer. O marketing determina como lançar, precificar, distribuir e promover as ofertas de produtos e serviços no mercado. Em seguida, monitora os resultados e melhora as ofertas, ao longo do tempo e também decide quando se deve cessar uma oferta.

Nessa época de globalização em que o mundo passa, as pessoas estão sendo atacadas por grandes quantidades de informação. Então, neste caso, torna-se difícil a sobrevivência para as empresas que não analisam e planejam seu marketing e sua comunicação se fazerem ouvir diante de tantos atrativos oferecidos por inúmeras comunicações.  É justamente aqui que um bom plano de negócios deve estar estruturado para que as pequenas empresas se sobressaiam em meio a tantos apelos comunicacionais.    

Também não é hora dos empresários cortarem os investimentos em Marketing e Comunicação. É hora de lutar para conquistar novos clientes. Para muitos, essas ações impactam no caixa da empresa que, normalmente, pode estar sem dinheiro. Então, como conseguir ter sua marca estampada em uma página de jornal, ou revista, sem investir em Marketing? A resposta é muito simples, é aqui que entra o trabalho da Assessoria de Imprensa.

Sendo uma vertente da Comunicação Empresarial, a assessoria de imprensa busca assuntos que sejam de interesse da imprensa dentro das companhias, gerando mídia espontânea, divulgando fatos e assuntos de interesse geral. Uma matéria que ocupa um quarto de página em um grande veiculo de comunicação, por exemplo, tem um impacto tremendo na imagem corporativa, sem falar na questão custo versus benefícios, uma vez que é um jornalista quem está falando da sua empresa. A diferença está em um anúncio onde a própria empresa está falando bem dela e, outra coisa, é ler uma matéria positiva sobre sua empresa.

O que precisa ficar bem claro é que uma ação não inibe a outra. Não é porque está se investimento em Marketing que as empresas não podem (ou não querem) usufruir da Assessoria de Imprensa, ou vice-versa. Na verdade, são funções distintas e que, juntas, trabalham para o bem de qualquer organização.

Bernardo Junnior é gestor de comunicação, jornalista, especialista em Comunicação Empresarial, máster em Marketing e sócio-diretor da GRIFE Comunicação. 

Fonte: Portal da Revista Empreendedor (http://www.empreendedor.com.br/)
Voltar

Procurar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.